Ronaldo Fenômeno abre o jogo sobre polêmica com travestis

Ex-jogador foi entrevistado por Pedro Bial e falou sobre a polêmica que aconteceu em 2008 e sobre um golpe que sofreu de João de Deus.

Pedro Bial e Ronaldo
Foto: Reprodução TV Globo

 Ronaldo Nazário, o Fenômeno, participou do programa “Conversa com Bial” desta quinta-feira (21).

O ídolo do futebol mundial, conversou com Pedro Bial sobre diversos assuntos, entre eles, a polêmica que se envolveu em 2008 com travestis, e o possível golpe que sofreu do médium João de Deus, acusado de abusar de centenas de mulheres.

Ao ser questionado por Pedro Bial sobre o episódio em que se envolveu com travestis, em 2008, Ronaldo não hesitou em responder. Na ocasião, ele foi acusado de não ter pago por um suposto programa em um motel da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

“Isso já foi falado. É uma coisa que me incomoda, mas só fiz mal a mim mesmo. Eu precisava era da Tabata [terapeuta] naquele momento fazendo a minha terapia. Foi um momento muito difícil, com certeza ligada ao álcool. Foi um momento muito difícil pra mim naquela época”, disse.

VEJA TAMBÉM:

–> Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert viralizam na web

–> Tiago Leifert desabafa sobre final do BBB21

–> Pedro Bial entrevista Barack Obama

Em outro momento, ele contou que não tinha nenhum problema nem buscava cura quando visitou o município de Abadiânia, em Goiás. Movido pela curiosidade, aceitou o convite do famoso médium João de Deus e organizou uma turma para conhecê-lo. “Fiquei impressionado, mas depois de ver o que ele realmente era, aquilo me assustou”, confessa.

Ronaldo relembrou que o médium comentou que sofrera um assalto e, em tom de desabafo, afirmou que quando não era uma entidade era uma pessoa normal, um garimpeiro, e precisava de dinheiro. “A gente decidiu ajudar comprando algumas pedras”, contou o Fenômeno.

“Decidi comprar uma no preço de 80 mil reais. Depois dessa história toda que veio à luz, e parece que acontecia há muito tempo, eu também me senti violado, levei uma ‘facada'”, lamentou.

Em janeiro de 2020, o médium João Teixeira de Faria, popularmente conhecido como João de Deus, foi condenado a 40 anos de reclusão em regime fechado por ter estuprado cinco mulheres durante atendimentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO).

No entanto, centenas de mulheres já acusaram João de Deus de estupro e abuso sexual. Além disso, o médium é investigado por roubo, estelionato e homicídio.

Para quem quiser saber detalhes sobre o caso João de Deus, vale a pena conferir o documentário do Globoplay “Em Nome de Deus”.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários