Gil do Vigor ganha boneco de Olinda em sua homenagem

Ex-BBB ficou emocionado com o presente.

Gil do Vigor
Foto: Reprodução Internet

Gilberto Nogueira, do BBB21, acaba de ser homenageado com um boneco de Olinda. O pernambucano, de 29 anos, ficou bastante emocionado com a surpresa e usou as redes sociais para celebrar.

“Gente, para tudoooo! Hoje eu fiquei tão emocionado ao saber que tenho a minha própria versão do boneco de Olinda. 🥰 Eu vigorei, Brasiiiil!! 🤩 Como disse antes, existem coisas na vida que não tem preço e essa é uma delas.”


VEJA TAMBÉM:


—> Equipe confirma que Juliette recusou convite de Luan Santana e explica os motivos

—> Mãe de Gil pede justiça após ataques homofóbicos de conselheiros do Sport

—> Gil do Vigor é vítima de homofobia por conselheiro do Sport Club

“Os bonecos de Olinda representam grande parte da cultura do meu povo e, com certeza, da minha também. Me sentir capaz de poder representar algo que me marcou é simplesmente surreal. Agora, mais do que nunca, eu faço parte da história que eu sempre compartilhei e admirei. Meu coração está transbordando de gratidão por todo esse carinho e cuidado.”

“Deus vem me abençoando para que eu consiga conquistar muitas coisas e realizar muitos sonhos, e eu não tenho mais palavras para expressar a minha gratidão a tudo isso. Eu amo vocês, muito mesmo. Viva a representatividade e a cachorrada do bem”, postou o ex-brother.

AUTOBIOGRAFIA

Na última semana, Gil do Vigor, que terminou o Big Brother Brasil em quarto lugar, publicou a capa do seu novo livro. Na autobiografia, o ex-BBB vai contar como fez para se aceitar, vencer na vida e realizara seus sonhos.

Além do depoimento de sua mãe, Jacira Santana, o livro traz ainda falas de Deborah Secco e Xuxa Meneghel, personalidades que torceram para ele durante o reality show.

Atualmente com 13,8 milhões seguidores no Instagram, Gilberto é homem com mais seguidores nas redes sociais de toda a história do Big Brother Brasil.

No livro, Gilberto narra seus momentos preferidos no BBB, fala sobre a infância pobre em Pernambuco e revela as dificuldades que passou na vida, como quando teve que morar na rua.

Ele ainda fala sobre violência doméstica, relembrando as agressões do pai contra a mãe, sua relação com a fé e a igreja, de como a educação o salvou e a descoberta da sexualidade e seu processo de autoconhecimento.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários