Julia Lemmertz e Vladimir Brichta estrelam espetáculo inédito no Brasil

“Tudo” é uma peça dirigida pelo ator e diretor Guilherme Weber e os ingressos estão disponíveis.

Inédito no Brasil, “TUDO” é um espetáculo com primeira montagem nos palcos brasileiros. Dirigida pelo ator e diretor Guilherme Weber, a peça tem o elenco formado por nomes conhecidos do grande público, como: Julia Lemmertz, Vladimir Brichta, Dani Barros, Claudio Mendes e Márcio Vito.

Foto: Reprodução Internet.

A peça presenta três fábulas morais: a primeira, sobre a burocracia, mostra um grupo de funcionários de uma pequena repartição cumprindo suas pequenas tarefas, imaginando serem deuses do Olimpo, até que uma situação se apresenta e os conduz a um fim surpreendente. Esta fábula faz a pergunta “Por que todo Estado se torna burocracia?

A segunda fábula se situa em um jantar de Natal, onde os convidados darão início à ceia somente após encerrarem uma contundente discussão sobre os valores absolutos no modernismo e pós-modernismo. A pergunta aqui é: “Por que toda Arte vira negócio?”

Na terceira, enquanto um escritor participa da sessão de autógrafos de seu livro infantil, sua esposa, que permanece em casa, se vê aterrorizada com a possibilidade da perda do filho recém-nascido. Nesta fábula a pergunta que ecoa é “Por que toda Religião vira superstição?”

VEJA TAMBÉM:

—>  ‘Queen Celebration in Concert e Orquestra’ será realizado no Espaço Unimed

—> Festival Internacional de Teatro de Brasília segue até 10 de julho

—> Festival Universo Spanta já tem data confirmada e mais de 200 atrações

A peça, que será apresentada de 16 de junho a 17 de julho, de quinta a domingo ( Quintas e sextas, às 19h Sábados e domingos, às 18h.), tem duração de 90 minutos e classificação de 14 anos.

Os ingressos custam R$ 40 (inteira) | R$ 20 (meia) e estão disponíveis através do site Sympla.

A escrita de “Tudo” foi comissionada por um festival de teatro na Alemanha que celebrava, em 2009, os vinte anos da queda do Muro de Berlim e tinha como tema “ideologias em colapso e questionamento das identidades.

Em “Tudo”, as cenas se apresentam como perguntas sobre a transformação ideológica que qualquer sociedade passa. Ao tentar construir respostas, os personagens e os espectadores se deparam com temas como o absurdo das regras que definem um determinado grupo social, a dissolução das palavras e seus significados, a ausência de Deus e a inexorável presença da morte.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários