Mudança no visual de Linn da Quebrada levanta debate sobre racismo no BBB

Artista surpreendeu o público e recebeu elogios dentro e fora da casa, mas um comentário virou polêmica.

Na última sexta-feira, dia 18 de fevereiro, a cantora e atriz Linn da Quebrada protagonizou o mesmo momento de transformação que todas as participantes do BBB que entram no programa usando tranças.

Foto: Reprodução Internet.

Na área externa da casa, Lina contou com a ajuda de Tiago Abravanel, Brunna Gonçalves, Jade Picon, Jessilane, Pedro Scooby e Natália para assumir seus fios naturais.

Ela recebeu diversos elogios, tanto de seus colegas de confinamento, como dos internautas. No entanto, uma atitude de Laís chamou atenção de forma negativa. A médica, que já teve algumas falas contraditórias, elogiou a artista de uma forma não tão adequada.

Linna agradeceu aos comentários e acabou desabafando com Laís, afirmando que ainda precisaria se acostumar com a sua aparência. Por sua vez, a médica rebateu e disse que a colega estava linda:

VEJA TAMBÉM:

—> BBB22: Lucas é o líder da semana

—> BBB: Scooby é criticado por dizer que pensa em apertar o botão para curtir o Carnaval

—> BBB22: Linn da Quebrada está no reality graças a Gloria Groove e Manu Gavassi. Entenda!

“Não, está linda, você vai ficar desse jeito, está maravilhosa, juro. Não sei porque você veio com essa porra dessa trança, está muito mais bonita assim“, elogiou.

O palavrão utilizado para se referir às tranças, que são utilizadas por mulheres negras para compor seu visual, levantou o debate sobre racismo nas redes sociais.

Mesmo para elogiar uma colega, Laís conseguiu ofender algo que é cultural e é tão importante para várias pessoas.

“Branco toda vez que vai elogiar pessoas negras joga uma moeda pra cima e tem 50% de chances de ser respeitoso e 50% de ser escroto e falar merda achando que tá elogiando. Nesse caso aqui a Laís foi escrota”, escreveu um internauta.

Após a repercussão do assunto, através das redes sociais oficiais de Linn, a equipe responsável se pronunciou:

“Uma prática anti-racista exige “disposição” da branquitude. Nos parece que essa “disposição” passa longe e se revela de maneira sutil (no pior sentido) quando o que está no centro são corpos negros. Lina, suas tranças são lindas. Seu cabelo é lindo. Você é linda”, diz o texto.

Confira o resultado da mudança

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários