Adele é processada por compositor de música famosa na voz de Martinho da Vila

“Mulheres” é um samba lançado em 1995, através do álbum “Tá Delícia, tá Gostoso”.

adele
Foto: Reprodução Internet.

Uma surpresa e tanto para os fãs, principalmente os brasileiros. O sambista Toninho Geraes, responsável por composições famosas nas vozes de nomes como: Zeca Pagodinho, Diogo Nogueira e Martinho da Vila, está processando a cantora Adele.

De acordo com Toninho, a música “Mulheres”, um de seus maiores sucessos, imortalizada na voz de Martinho da Vila, foi plagiada.

A faixa “Million years ago”, lançada por Adele no álbum “25”, de 2015, é uma cópia da música brasileira.

Fredímio Biasotto Trotta, advogado do compositor, enviou duas notificações extrajudiciais à cantora, à gravadora XL Recording, à Sony Music, e ao produtor e coautor da faixa, o americano Greg Kurstin em fevereiro.

VEJA TAMBÉM:

—>  Fãs comemoram possível parceria entre Adele e Taylor Swift

—> Adele anuncia que irá apresentar o ‘Saturday Night Live’

—> Lady Gaga lança álbum de remixes com parcerias e viraliza

Greg é compositor e produtor musical norte-americano, que já trabalhou com importantes nomes da música, como: Paul McCartney, Pink e Foo Fighters.

De acordo com informações divulgadas pelo jornal O Globo, segundo Geraes, Misael da Hora, filho de Rildo Hora, que marca presença nos créditos dos álbuns dos maiores sambistas do país, foi quem percebeu a semelhança entre as duas música.

Para ele, até o arranjo de piano do Rildo Hora, foi copiado. Além de advogado, Fredímio Biasotto Trotta também tem formação musical, e afirmou que realmente trata-se de um caso de plágio.

Na ação, foram contabilizados 88 compassos idênticos, similares ou com pequenas variações, assim como trechos da introdução, refrão e final da música.

Até o momento, apenas a Sony brasileira deu retorno do contato e alegou que “esse assunto está atualmente nas mãos da XL Recordings e da própria Adele, já que a Sony Music era apenas distribuidora desse fonograma no Brasil, cujo contrato, inclusive, já está expirado”.

Com a ausência de respostas, o advogado decidiu tornar o processo público e deve entrar com a ação contra a cantora, a XL Recording e Kurstin em Londres, ainda no início de outubro, quando laudos feitos por músicos e maestros ficarão prontos.

Compare as músicas:

Com informações de O Globo.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários