Cazuza ganha exposição em sua homenagem em Fortaleza

“Um trem para as estrelas” reúne objetos pessoais e raros do artista que morreu há 31 anos.

Cazuza
Foto: Reprodução Internet

Há 31 anos, o mundo se despedia de Cazuza. O artista brasileiro morreu no dia 7 de julho de 1990, vítima de um choque séptico, causado pela AIDS.

O cantor fez história e com apenas 32 anos deixou uma legião de fãs, além de muitos trabalhos de sucesso que continuam vivos até hoje.

Para homenagear o cantor, o Espaço Cultural Bruta Flor, em Fortaleza, recebe a exposição “Um trem para as estrelas”.

O acervo reúne itens raros e pessoais de Cazuza, além de discos, VHS e Fita K-7. A mostra também conta com registros de revistas e jornais dos anos 80 e fotos originais do cantor.

VEJA TAMBÉM:

—> Exposição exibe, pela primeira vez, o icônico vestido de noiva de Lady Di

—> Os principais museus brasileiros que voltaram a receber visitas presenciais

—> Rock In Rio celebra 10 anos do Palco Sunset

Também haverá shows na exposição. No sábado (11), às 19h, o projeto Altos Versos se apresenta cantando músicas de Cazuza.

Após a visita, os visitantes poderão adquirir CDs, DVDs e LPs de Cazuza.

Proprietário do Espaço Cultural Bruta Flor, Cesar Sabino assina a curadoria da mostra. Sabino passou mais de 35 anos colecionando itens de Cazuza e de outros artistas da MPB.

A exposição “Um trem para as estrelas” já foi exibida em São Paulo, em 2013. Foi a primeira vez que os fãs do cantor puderam estar frente à frente com alguns de seus itens pessoais.

“Um Trem para as Estrelas” foi aberta ao público nesta quarta-feira (07) e ficará no Espaço Cultural Bruta Flor até o dia 18 de julho.

Horário:  Quarta-feira (12h às 18h), quinta-feira a sábado (12h às 22h) e domingo (12h as 16h).

MÚSICA INÉDITA

Também nessa semana, os fãs de Cazuza receberão uma surpresa pra lá de especial. A Universal Music irá lançar, na sexta-feira (9), uma gravação inédita da música “Mina“, composta pelo cantor em parceria com George Israel e Nilo Romero.

Essa é a primeira vez que a música será divulgada. A canção entraria no álbum “Só se for a Dois“, de 1987, mas acabou ficando de fora.

Com informações de Diário do Nordeste

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários