Especial de Natal da Globo ganha Leão de Ouro em Cannes

No programa, Milton Gonçalves interpreta um Papai Noel que vive o luto após a morte da esposa.

natal
Foto: Reprodução Internet

O especial de Natal “Juntos a Magia Acontece“, que foi exibido na Globo em 2019, ganhou, nesta quarta-feira, (23), o Leão de Ouro, na categoria Entretenimento, no Festival Internacional de Criatividade de Cannes 2020/2021. 

Considerado o principal prêmio do mercado publicitário do mundo, o festival consagra as ideias mais inovadoras e audaciosas em comunicação.

O programa temático foi uma parceria comercial da Globo, Coca-Cola e WMcCaNN.

“Juntos a Magia Acontece” contou a história de um avô que, deprimido pela morte repentina da esposa, tenta ocupar seu tempo se candidatando a uma vaga de Papai Noel no shopping.

Recusado e ironizado por sua cor, ele é salvo por um plano mirabolante de sua neta de distribuir presentes na vizinhança às vésperas do Natal. A iniciativa apostou na oportunidade de transformar um cenário de intolerância e racismo.

VEJA TAMBÉM:

—> William Bonner apresenta o ‘Jornal Nacional’ de barba e vira assunto nas redes sociais

—> Maria Beltrão chora ao comentar morte do menino Henry: ‘Realidade inominável’

—> William Bonner e Renata Vasconcellos revelam surpresa no Jornal Nacional

O especial foi exibido no dia 25 de dezembro de 2019 e atingiu #1 Trending Topic no Twitter Brasil , além de ter ficado na lista mundial por 14 horas.

“Juntos a Magia Acontece” foi criado e escrito por Cleissa Regina Martins, revelada pela primeira turma do Laboratório de Narrativas Negras, parceria entre a Globo e a Flup, iniciado em 2017.

No elenco, estiveram Milton Gonçalves, Camila Pitanga, Zezé Motta, Fabrício BoliveiraLuciano QuirinoTony Tornado e as crianças Gabriely Mota e Ícaro Zulu, além da participação especial de Francisco Cuoco, Aracy Balabanian, Alice Wegmann e Zezé Polessa.

Cleissa Regina Martins dedicou o troféu ao ator Milton Gonçalves, protagonista da trama. O artista, de 87 anos, está se recuperando de um AVC que sofreu no início de 2020.

”A filha dele, Alda Gonçalves, diz que ele ficou muito feliz, mas que ainda está se recuperando do AVC. Se eu tivesse que dedicar a alguém, dedicaria ao Milton Gonçalves, que disse que queria trabalhar comigo lá em 2016 porque “adora trabalhar com jovens” e me fez pensar nessa história para ele”, afirmou em entrevista à colunista Patrícia Kogut, no Jornal O Globo.

Com informações de Gshow

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários