5 motivos para assistir à série da Netflix ‘Ginny & Georgia’

Estrelada por Antonia Gentry e Brianne Howey, a série é mais que uma comédia dramática adolescente e aborda temas importantes que precisam ser discutidos.

Cena de Ginny e Goergia
Foto: Reprodução Netflix

Ginny & Georgia estreou no catálogo da Netflix no dia 24 de fevereiro e logo conquistou os assinantes.

Para quem pensa que se trata de uma trama adolescente, se enganou. A produção foca em temas importantes e tabus que, muitas vezes, são evitados na sociedade.

O seriado conta a história da mãe Georgia (Brianne Howey) e seus dois filhos Austin (Diesel La Torraca) e Ginny (Antonia Gentry), que se mudam de cidade após a morte do marido de Georgia e padrasto das crianças.

Durante os episódios, os telespectadores acompanham como os três integrantes da família fazem para se sentir em casa na nova cidade. Com tudo isso acontecendo, segredos do passado começam a ser revelados e a relação entre mãe e filha começa a ir por água abaixo.

VIU ISSO?

–> Cinco motivos para assistir à série ‘Por que as Mulheres Matam?’

–> Sucesso da Netflix, ‘O Gambito da Rainha’ pode virar musical

–> Semana da Mulher: 8 séries com protagonistas femininas incríveis

A série fez tanto sucesso que desde a sua estreia não saiu do ranking das 10 produções mais assistidas no Brasil. Neste sábado (20), “Ginny & Georgia” figura na quinta posição.

Após maratonar a série, preparamos uma lista com cinco motivo para assistir “Ginny & Georgia” agora mesmo e esperar ansioso pela segunda temporada. Confira!

Elenco de Ginny e Georgia
Foto: Reprodução Internet
  • Diversidade
    Em Ginny & Georgia, há personagens negros, LGBTQIA+, com deficiência auditiva e enfrentando as mais diversas questões pessoais. A série coloca a diversidade no centro.
  • Racismo
    O racismo também é algo recorrente na série. Como filha de um homem negro e de uma mulher branca, Ginny diz nunca se encaixar propriamente com nenhum grupo nas escolas que já frequentou. Também acompanhamos uma série de momentos “atípicos” com um professor racista em sala de aula, uma equipe escolar não tão bem preparada para a diversidade e debates importantes sobre a forma como diferentes etnias são tratadas nos aspectos do dia a dia.
  • Depressão
    Depressão e questões sobre automutilação também são discutidas na série. Temas que, muitas vezes, são deixados de lado em produções com adolescentes. Fazer terapia e consultar um psicólogo, por exemplo, é algo mencionado em diversas ocasiões, por mais de um personagem, buscando a normalização do tema e mostrando que todos podem se beneficiar com esse tipo de ajuda.
  • Relação mãe e filha
    A relação entre Ginny e Georgia passa por diversos momentos de altos e baixos. A série mostra a dificuldade de uma mãe branca em educar uma filha negra com uma idade tão próxima da sua, sem ter o pai próximo para auxiliar. Com isso, Ginny acaba culpando Georgia por todos os problemas da sua vida. A trama consegue mostrar o lado das suas e fazer com que muitos telespectadores se identifiquem com as situações vividas por elas.
  • Elenco talentoso e narrativa interessante
    A série consegue manter uma narrativa instigante, prendendo o espectador enquanto reveza acontecimentos atuais na vida da família e o duro passado de Georgia que é interpretada brilhantemente por Brianne Howey. Todo o elenco dá um show de atuação, desde as crianças até os mais velhos.

Eai? Foi convencido de que “Ginny & Georgia” precisa ser sua próxima série?!

Confira o trailer:

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários