Festa de réveillon no Rio de Janeiro está cancelada

Tradicional comemoração que acontece em Copacabana não será realizada devido à pandemia.

Rio de Janeiro é mais uma cidade que acaba de confirmar o cancelamento de sua tradicional festa de ano novo. Assim como Salvador, Recife e São Paulo, a comemoração que acontece anualmente em Copacabana não será realizada.

Foto: Reprodução Internet.

Através das redes sociais, o prefeito Eduardo Paes afirmou que a festa é muito importante para o turismo e a economia da cidade, por isso, existia uma grande vontade para a realização do evento.

No entanto, a saúde pública é o mais importante neste momento. Apesar das vacinações contra a Covid-19 estarem avançadas, a variante Ômicron é uma preocupação.

“Respeitamos a ciência. Como são opiniões divergentes entre comitês científicos, vamos sempre ficar com a mais restritiva. O Comitê da prefeitura diz que pode. O do Estado diz que não. Então não pode. Vamos cancelar dessa forma a celebração oficial do réveillon do Rio”, explicou ele.

VEJA TAMBÉM:

–> Shows para o réveillon 2022 são cancelados em Recife

–> Réveillon: Governo de Pernambuco confirma festa em Fernando de Noronha

–> ‘Festival Virada’, para celebrar o réveillon de 2022, é cancelado em Salvador

Ele ainda afirmou que tomou a decisão com tristeza, mas explicou que não tem como organizar a celebração sem a garantia de todas as autoridades sanitárias:

“Infelizmente não temos como organizar uma festa dessa dimensão, em que temos muitos gastos e logística envolvidos, sem o mínimo de tempo para preparação. Se é esse o comando do Estado (não era isso o que vinha me dizendo o governador), vamos acatar. Espero poder estar em Copacabana abraçando a todos na passagem de 22 para 23. Vai fazer falta mas o importante é que sigamos vacinando e salvando vidas“, finalizou.

Como ainda não se sabe muito sobre a variante Ômicron e já há casos registrados no Brasil, é recomendado que os cuidados sejam redobrados, usando máscara e evitando aglomerações, uma vez que a variante é apontada como mais contagiosa.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários