Travis Scott irá pagar funerais das pessoas que morreram durante seu show

Segundo dia do festival “Astroworld” foi cancelado após tragédia.

Foto: Reprodução Internet.

O rapper Travis Scott está vivendo um dos piores momentos de sua carreira. Na última sexta-feira, dia 5 de novembro, o que deveria ser algo feliz, virou uma tragédia.

Oito pessoas morreram e outras várias ficaram feridas durante o festival “Astroworld”, que é realizado pelo próprio artista.

Um tumulto se formou durante a realização do show do artista e pessoas chegaram a ser pisoteadas. Investigações estão sendo realizadas e o rapper decidiu pagar pelos funerais de todas as vítimas.

Mirza Baig, Rodolfo Peña, Madison Dubiski, Franco Patino, Jacob Jurinke, John Hilgert, Axel Acosta Avila e Brianna Rodriguez foram as pessoas que morreram e suas idades surpreenderam, pois o mais velho tinha 27 anos e o mais novo apenas 14.

VEJA TAMBÉM:

–> Segundo dia do festival de Travis Scott é cancelado após tragédia no evento

–> Com saúde debilitada, Celine Dion não consegue mais andar, diz revista

–> Grupo ABBA lança primeiro álbum em 40 anos

Travis Scott também vai fazer uma parceria com Cactus Jack Foundation para oferecer serviços psicológicos a favor da saúde mental de todos que estavam no evento.

“Travis permanece em conversas ativas com a cidade de Houston, as autoridades policiais e os primeiros socorristas locais para se conectar de maneira adequada e respeitosa com os indivíduos e famílias dos envolvidos”, afirma um comunicado da equipe de Scott, que afirma que o artista tomará outras atitudes para ajudar as pessoas afetadas.

Após a tragédia, Travis Scott e a promotora do evento, Live Nation, estão recebendo processos judiciais. A Billboard relata um caso que foi movido por Manuel Souza, uma das pessoas que estavam na plateia. O processo afirma que o desastre foi o resultado direto de “uma motivação para o lucro em detrimento da saúde e segurança dos frequentadores do show” e do “incentivo à violência”.

O advogado que faz a acusação alega que a organização do evento ignorou conscientemente os riscos extremos de danos aos frequentadores do festival, e em alguns casos, encorajaram e fomentaram ativamente comportamentos perigosos.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários