Na França, regras contra Covid-19 para visitar museus e cinemas são modificadas

Medidas que antes eram obrigatórias apenas em festivais e casas noturnas também serão adotadas; entenda.

Foto: Reprodução Instagram.

A partir desta quarta-feira (21), os visitantes de museus, cinemas e piscinas na França, deverão apresentar documentos que comprovem a vacinação contra Covid-19.

Outra forma de entrar nos locais é apresentando um teste negativo que foi realizado recentemente. Uma opção são os testes rápidos que são disponibilizados em farmácias.

A nova medida adotada, que antes era exigida apenas para festivais ou casas noturnas, é chamada “passe de saúde”.

A partir de agosto, a exigência também irá valer para entrar em restaurantes e bares, além de trens de longa distância ou viagens de avião.

VEJA TAMBÉM:

— > Após pausa devido à pandemia, Cirque du Soleil retoma espetáculos

— > Em Pernambuco, setor cultural passa por mudanças após flexibilização

— > Paixão de Cristo de Nova Jerusalém deve acontecer em outubro

Um dos principais objetivos para as mudanças é evitar a disseminação do vírus e encorajar as pessoas a receberem a vacina.

Vacinação

Mesmo com o avanço da vacinação, as mortes por coronavírus atingiram a marca de 500 mil no Brasil.

Atualmente são contabilizadas 544 mil vítimas. Através das redes sociais, tanto anônimos como famosos protestam sobre o assunto diariamente e pedem mais atenção do governo quanto a demora para vacinar a população.

No entanto, em alguns locais do país o setor cultural passou por mudanças após a flexibilização. Os horários de funcionamento dos cinemas, teatros e museus foi ampliado, assim como a capacidade de pessoas nos locais.

Mas a população ainda precisa usar a máscara de proteção contra Covid-19.

Eventos

Ao redor do mundo, vários eventos importantes retomaram suas agendas. Como é o caso do Cirque du Soleil que retomou seus espetáculos.

Com o avanço da vacinação em Las Vegas, nos Estados Unidos, o circo já está realizando eventos abertos ao público que são liberados com a capacidade máxima de pessoas e o uso de máscara não é mais obrigatório.

Com informações de G1.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários