Filho de Mussum registra queixa de racismo contra shopping do Rio; entenda

“Fui humilhado”, contou Igor Palhano nas redes sociais.

O dentista Igor Palhano, filho do humorista Mussum, foi à delegacia nesta sexta-feira (04) registrar queixa de racismo contra um shopping do Rio de Janeiro.

mussum
Foto: Reprodução Internet

Em um vídeo postado em suas redes sociais, Igor denunciou o crime e contou que foi impedido de deixar o estacionamento do Park Shopping Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, com sua moto sob a alegação de que o veículo seria roubado.

Igor contou que ele precisou mostrar a documentação do veículo e ficou retido no local por cerca de meia hora. Ele só foi liberado após não aparecer ninguém da administração do shopping ou do Serviço do Atendimento do Consumidor, e ele mencionar o pai.

VEJA TAMBÉM:

–> Fala de Tiago Leifert sobre racismo repercute na web

–> Record TV é acusada de racismo por espectadores

–> Polícia do Rio vai investigar Rodolffo por racismo no ‘BBB 21’

“Em dado momento falei: ‘meu pai era um cara que brincava sempre com esse tipo de situação, levava na brincadeira, e que nunca acreditei que fosse passar por isso’. Aí começaram a me tratar melhor”, lembrou ele que, mesmo assim, foi “conduzindo” por um segurança de moto até a saída.

O dentista contou ainda que decidiu fazer a denúncia pensando no seu filho.

“Claro que já vi olhares estranhos, situações de chegar em uma clínica onde atendia e a pessoa perguntar se o dentista estava vindo atender, mas sempre fazia como meu pai, tentava brincar e passar por cima. Mas vi que a gente não pode deixar passar, senão daqui a uns anos, meu filho vai continuar sem poder andar em paz no shopping. É para no futuro, ele não passar por isso'”, disse .

O dentista contou ainda que a sensação durante e depois do ocorrido era de humilhação.

“Não fiquei magoado, mas me senti humilhado: eu ali, naquela situação, com três, quatro seguranças me cercando, as pessoas passando com aquele olhar de acusação. Nunca tinha passado por isso”, disse.

“Tudo é tão surreal que, para você ter uma ideia, eu agora estou com medo de ir ao shopping. Não sei se alguém vai me seguir, se marcaram a minha cara”, contou.

Em nota, o Park Jacarepaguá afirmou que está apurando o caso internamente.

“A administração do shopping informa que está apurando o caso internamente. A empresa esclarece ainda que repudia qualquer tipo de discriminação.”

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários