Minas rescinde contrato com Maurício Souza após falas homofóbicas

Atleta que jogou nas Olimpíadas pelo Brasil chegou a pedir desculpas mas disse não estar arrependido.

mauricio souza
Foto: Reprodução Internet

O Minas Tênis Clube decidiu que Maurício Souza não é mais atleta do time na tarde desta quarta-feira (27). A decisão do clube aconteceu após a repercussão das postagens de teor homofóbico realizadas pelo atleta nas redes sociais.

Na terça-feira (26), o jogador foi afastado das atividades e também recebeu uma multa pelas falas homofóbicas. A rescisão do contrato aconteceu após pressão dos patrocinadores para que o Minas tomasse “medidas cabíveis” em relação às postagens do central em sua rede social.

Nesta quarta-feira, o jogador postou um vídeo em sua conta do Instagram e pediu desculpas “a quem se sentiu ofendido”. No entanto, ele disse que seguiria defendendo o que acredito. O vídeo não foi bem aceito pelos patrocinadores e pelo Minas Tênis Clube.

“Eu vim aqui para pedir desculpas a todos que sentiram ofendidos com a minha opinião, por eu defender aquilo que eu acredito. Não foi minha intenção. Tenho direito a defender aquilo que acredito. Respeito todos, sempre respeitei. Joguei dentro de quadra com vários homossexuais”, afirmou o ex-central do time masculino de vôlei do Minas.

Confira o vídeo:

Nesta quarta-feira (27), o clube anunciou oficialmente a saída de Maurício Souza do clube.

O clube sofreu muita pressão dos patrocinadores. A Fiat Brasil, inclusive, usou suas redes sociais para dizer que estava esperando que o time tomasse atitudes após as falas de Maurício.

A Gerdau, outra patrocinadora, também se posicionou, colocando ainda mais pressão no clube.

ENTENDA O CASO

Na última semana, a DC Comics anunciou que o novo Super-Homem, filho de Clark Kent, se descobrirá bissexual nas próximas edições das histórias em quadrinhos. O assunto se tornou o mais comentado nas redes sociais e diversos internautas celebraram a novidade.

No entanto, Maurício Souza ficou irritado com o fato do Super-Homem ser bissexual e fez críticas à DC em suas redes sociais.

A postagem de Maurício repercutiu nas redes sociais e internautas foram cobrar o clube que disse que respeitava a liberdade de opinião de cada atleta, mas que não aceitava declarações homofóbicas.

mauricio

DECISÃO DO CLUBE REPERCUTE NAS REDES

A demissão de Maurício repercutiu nas redes sociais e virou o assunto mais comentado do Twitter na tarde desta quarta-feira (27).

Renan dal Zotto, técnico da seleção brasileira de vôlei, fechou as portas para Maurício Souza. Em entrevista para o Jornal O GLOBO, o treinador disse que a conduta de Maurício é inadmissível.

“É inadmissível este tipo de conduta do Maurício e eu sou radicalmente contra qualquer tipo de preconceito, homofobia, racismo. Em se tratando de seleção brasileira, não tem espaço para profissionais homofóbicos. Acima de tudo preciso ter um time e não posso ter este tipo de polêmica no grupo. Não me refiro apenas ao elenco dos atletas. É geral, para todos os profissionais.”

Douglas Souza, que virou um ícone durante as Olimpíadas e jogou ao lado de Maurício pelo time de vôlei do Brasil, também se posicionou.

Homossexual assumido, o atleta falou da importância dos patrocinadores do antigo clube de Maurício se colocarem contra as falas do jogador e completou: “Feliz pelas empresas se juntando contra e triste por atletas tentar passar o pano nisso. Vergonhoso.”.

O atleta também criticou a “retratação” de Maurício nas redes sociais antes de ser desligado oficialmente do clube

Com informações de O Globo

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários