Alok é eleito o quarto melhor DJ do mundo

David Guetta lidera o ranking; confira a lista completa!

alok
Foto: Reprodução Internet

Alok foi eleito o quarto melhor DJ do mundo no ranking anual da revista especializada “DJ Mag”, divulgado nesta quarta-feira (13).

O brasileiro subiu uma posição na lista em relação a 2020. Já em 2018, ele era o 13º colocado. No ano seguinte, subiu duas colocações.

A lista da revista DJ Mag é revelada todos os anos. Em 2021, David Guetta aparece no topo do ranking, mantendo sua posição conquistada em 2020. Completam o top 3 Martin Garrix e Armin van Buuren.

Alok usou suas redes sociais para celebrar a conquista e disse: “O mérito não é meu, é nosso. Obrigado”.

Em comunicado, ele ainda revelou: “Esse quarto lugar na ‘DJ Mag’ tem uma importância muito grande na minha história e a cada ano de conquista eu fico ainda mais ciente de que sozinho não conseguiria caminhar até aqui”.

VEJA TAMBÉM:

— > Alok é o quinto melhor DJ do mundo, de acordo com a DJ Mag

— >  Novas atrações são confirmadas para o Rock in Rio 2022

— >  Rock in Rio reabre vendas para o Rock In Rio Club

Confira o TOP 10 na lista de melhores DJs do mundo na “DJ Mag” em 2021:

  1. David Guetta
  2. Martin Garrix
  3. Armin Van Buuren
  4. Alok
  5. Dimitri Vegas & Like Mike
  6. Afrojack
  7. Don Diablo
  8. Oliver Heldens
  9. Timmy Trumpet
  10. Steve Aoki

PROJETO SOCIAL

Recentemente, Alok, de 29 anos, investiu uma quantia milionária em sua instituição de caridade, o Instituto Alok, criada no fim do ano passado.

Após inaugurar Instituto com uma doação pessoal de R$ 27 milhões, o DJ anunciou em seu Instagram que destinou o lucro que obteve com o Free Fire, o game mais baixado do planeta, para o projeto.

Ao Jornal Folha de São Paulo, Alok deu detalhes sobre o Instituto e falou sobre o dinheiro que ganhou com o jogo.

“Quando fiz parceria com a Garena [empresa de Cingapura detentora do Free Fire] e me tornei um personagem do game, eles perguntaram qual habilidade eu gostaria de ter no jogo. Falei que gostaria de poder curar as pessoas.Ao colocarem isso dentro do jogo, vendeu pra caramba. Foi um fenômeno incrível.”, contou.

“Quando entrou uma grande parte de recurso pra mim, abri mão de todo o meu lucro. Com esse montante, veio a necessidade de ter o instituto para fazer investimento social com inteligência. Minha carreira só faz sentido se eu puder ajudar. E vice-versa. Eu só posso ajudar se tiver minha carreira indo bem. São dois alicerces”, disse o DJ.

O Dj falou sobre o destino do dinheiro: “Posso contribuir não só com capital mas com minha imagem e alcance. A visibilidade é um lastro e ativo importante do instituto. São R$ 27 milhões exclusivos para o Brasil. Cerca de R$ 2 milhões já foram usados. No socorro a Manaus e também destinados para várias frentes de empreendedorismo, combate à desigualdade e para levar dignidade à vida das pessoas.”

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários