Alexandre Garcia é demitido da CNN após apoiar tratamento precoce da Covid-19

Anúncio foi feito após o jornalista dizer que tratamento precoce “salvou vidas”.

alexandre garcia
Foto: Reprodução Internet

Alexandre Garcia foi demitido da CNN nesta sexta-feira (24), após defender, mais uma vez, o tratamento precoce contra a Covid-19, que não foi comprovado, durante um programa ao vivo. O jornalista de 80 anos era comentarista do quadro Liberdade de Opinião do programa Novo Dia.

Em nota, a emissora disse que a demissão aconteceu após o comentarista “reiterar a defesa do tratamento precoce contra a Covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada”.

Mais cedo, o jornalista, que apoia o Governo Bolsonaro, teve uma fala desmentida pela CNN. Em sua participação no quadro Liberdade de Opinião, Garcia comentou as denúncias contra a operadora de saúde Prevent Senior e disse que: “remédios sem eficácia comprovada salvaram milhares de vidas sendo aplicados imediatamente, mesmo antes do resultado do teste”.

Ao final de sua participação, ele foi contestado pela apresentadora Elisa Veeck, que disse: “Reitero sempre para vocês que nos acompanham que as opiniões emitidas pelos comentaristas do quadro não refletem necessariamente a posição da CNN. E mais um acréscimo aqui neste fim do quadro de hoje: a CNN ressalta que não existe um tratamento precoce comprovado cientificamente para prevenir a Covid-19”.

VEJA TAMBÉM:

–> SKY dificulta entrada da CNN Brasil na grade

–> Evaristo Costa revela que foi demitido pela CNN Brasil

–> CNN Brasil garantida em mais uma operadora de TV paga

Leia, abaixo, a nota divulgada pela emissora sobre a demissão de Alexandre Garcia:

A CNN Brasil comunica que rescindiu o contrato com o jornalista Alexandre Garcia nesta sexta-feira (24).

A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a Covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada.

O quadro ‘Liberdade de Opinião’ continuará na programação da emissora, dentro do jornal ‘Novo Dia’.

A CNN Brasil reforça seu compromisso com os fatos e a pluralidade de opiniões, pilares da democracia e do bom jornalismo.”

POLÊMICAS

Essa não foi a primeira vez que Alexandre Garcia foi desmentido pela emissora. Desde que foi contratado, em julho de 2002, o jornalista se envolveu em diversas polêmicas.

Em agosto, durante uma transmissão ao vivo, ele disse que jovens não deveriam tomar a vacina contra a Covid-19. Em seguida, ele foi desmentido pelo médico Renato Kfouri, que disse que a informação é falsa.

Em maio, ele discutiu com o então apresentador Rafael Colombo e ameaçou deixar o programa ao vivo. Na ocasião, Alexandre saiu em defesa do tratamento precoce contra Covid-19 e foi confrontado pelo colega.

“Ninguém provou que ela [cloroquina] está funcionando, né, Alexandre?“, disse Colombo. “As pessoas que sobreviveram são a prova. É assim que começa a ciência, a experiência“, respondeu Garcia.

Um mês depois do episódio, Rafael Colombo deixou o quadro da CNN por conta de Alexandre Garcia. A saída do jornalista aconteceu após a notícia de que Garcia ganhava dinheiro com vídeos de fake news, publicada pelo jornal O Globo. Dados entregues à CPI da Covid, mostram Alexandre no topo de uma lista que lucra com notícias falsas.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários