Luisa Mell é acusada de roubar cachorro de raça de família

Nome da defensora dos animais está entre os assuntos mais comentados nas redes após viralizar uma história sobre o roubo de um cachorro raro e de raça.

Luisa Mell
Foto: Reprodução Instagram

O nome de Luisa Mell está entre os assuntos mais comentados do Twitter na tarde desta quarta-feira (16), após viralizar nas redes uma notícia de que a defensora dos animais teria “roubado o cachorro de raça de uma família”.

Uma usuária do Twitter escreveu uma longa carta dizendo que Luisa Mell teria roubado o cachorro de raça da casa de uma família alegando que o bichinho sofria maus-tratos.

Dias depois, o cachorro foi dado como morto. Segundo Luisa, ele morreu da doença do carrapato. No entanto, algum tempo depois, o mesmo cachorro foi visto na casa de uma amigo da defensora.

“Luísa entrou na casa da família: uma mulher, um homem e um adolescente com espectro autista e levou os cachorros da própria família, um deles é um Borzoi. Pra quem não sabe, Borzoi não tem no Brasil (apenas uns 15) que é uma raça importada”, escreveu o user Pietra do Agreste.

“O animal saiu com o laudo de doença do carrapato e dias depois estava com aparência PÉSSIMA, depois disso deram o laudo de óbito dele de Doença do Carrapato. Entretanto, a família já postou diversas que mostram que o animal não está magro e que estava saudável”, escreveu Pietra.

E continuou: “PASMEM, esse mesmo animal MORTO ressurgiu das cinzas na casa de um amigo de Luísa Mell. O bulldog que ela confundiu que teve laudo de óbito da veterinária dela agora está vivo na casa de outra pessoa. E por que não tem como confundir o animal?”.

“Porque só existe dessa raça uns 15 no país, porque o animal tem as mesmas manchas e porque a família tem um animal de 4 anos e só tem foto dele dos últimos 4 meses. Agora o guri tá sofrendo muito e a família dela tá metendo um processo de 3 milhões de reais no instituto”.

Após o relato, milhares de pessoas foram às redes sociais de Luisa pedir que ela se explique e devolva o Borzoi à família.

Após a história viralizar, Luisa Mell usou suas redes sociais para explicar parte do acontecido, mas não falou sobre o paradeiro do cachorro de raça.

“Sobre as falsas acusações de “roubo de uma Borzoi” que circulam nas redes sociais: trata-se ação penal contra Gabriela Sertorio Bueno de Camargo, onde mais de 140 cães, incluindo uma cadela da raça Borzoi foram apreendidos pela POLÍCIA em cumprimento a uma ordem judicial de busca e apreensão no canil da Gabriela Bueno, depois de denúncias de criação irregular de cães e tráfico de drogas.”.

“A Borzoi estava há dias, sozinha, em um quarto escuro e sem janela quando a polícia chegou. Quem determinou quais cães seriam apreendidos foram as autoridades públicas, tendo o Instituto Luisa Mell apenas cumprido determinações das autoridades policiais. No local que não era uma clínica veterinária, foram encontradas cadelas suturadas com linha de pesca, anestésicos e tesouras cirúrgicas, drogas, além de foto da Gabriela que não é veterinária em uma cesárea.”

Ao site Metrópoles, Luisa Mell negou que tenha roubado o cachorro de raça.

“Óbvio que não [roubou o cachorro]! É tão vergonhoso eu ter que explicar isso. Eu tenho 350 cachorros, mas eu queria um de raça? Por favor, né?! Senhor, dai-me paciência”, disse.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários