Prefeito de São Paulo, Bruno Covas morre vítima de câncer

Covas teve uma piora em seu quadro clínico na última sexta-feira (14) e médicos consideraram caso como “irreversível”.

O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), faleceu neste domingo (16) após uma luta intensa contra o câncer.

Na noite de sexta-feira (14), a equipe médica do hospital Sírio-Libanês, que cuidava do Prefeito, emitiu um boletim revelando que o quadro de saúde de Bruno piorou, considerado irreversível.

“O Prefeito Bruno Covas segue internado no Hospital Sírio-Libanês recebendo medicamentos analgésicos e sedativos. O quadro clínico é considerado irreversível pela equipe médica. Neste momento, encontra-se no quarto acompanhado de seus familiares”, diz boletim divulgado na noite desta sexta.

Na segunda-feira (10), Covas havia iniciado uma nova etapa de tratamento, com a combinação de imunoterapia e terapia-alvo com medicamento que reforça o sistema imunológico do paciente, para que ele próprio combata o câncer.

Na última semana, o prefeito passou também por sessões de radioterapia para ajudar a conter um sangramento na cárdia detectado em um exame

Antes disso, Covas havia recebido no hospital visitas de familiares e políticos, como o prefeito em exercício, Ricardo Nunes (MDB), o governador João Doria (PSDB) e o presidente da Câmara Municipal, Milton Leite (DEM).

No Dia das Mães, Covas fez uma homenagem à sua mãe e à mãe de seu filho Tomás, que tem 15 anos. Ele também postou uma foto dele mesmo sorrindo e escreveu: “Continuo a lutar aqui no hospital. sem baixar a cabeça e sem perder minha motivação. Muita força, foco e fé. Espero logo estar junto de vocês para agradecer por todo carinho”.

AFASTAMENTO

Bruno Covas pediu afastamento do cargo de Prefeito de São Paulo no dia 2 de maio para cuidar da sua saúde. Com isso, o vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB), assumiu a Prefeitura de São Paulo por 30 dias.

Covas foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no dia 3 de maio para passar por um procedimento para conter um sangramento no tumor da cárdia, localizada na transição entre o estômago e o esôfago.

Ele chegou a ser intubado para o procedimento, mas foi extubado no mesmo dia, após o sangramento ter sido contido. No dia 4 de maio, ele teve alta da UTI e foi para leito semi-intensivo.

Em foto divulgada nas redes sociais, após deixar a UTI, Covas apareceu ao lado do filho com a camiseta do Santos, time do coração dos dois.

DIAGNÓSTICO

O prefeito Bruno Covas foi internado pela primeira vez em outubro de 2019, quando chegou ao hospital com erisipela (infecção), que evoluiu para trombose venosa profunda (coágulos) na perna direita. Os coágulos subiram para o pulmão, causando o que é chamado de embolia.

Durante os exames para localizar os coágulos, médicos detectaram o câncer na cárdia, região entre o esôfago e o estômago, com metástase no fígado e nos linfonodos.

Covas passou por oito sessões de quimioterapia, que fizeram com que o tumor regredisse. Mas, segundo a equipe médica, não foram suficientes para vencer o câncer. Após novos exames, o prefeito iniciou o tratamento com imunoterapia.

Em janeiro de 2021, após ser reeleito nas eleições municipais e continuar no cargo, Covas anunciou uma nova fase de procedimentos no combate à doença.

Ele tirou uma licença de 10 dias, quando passou a ser submetido a sessões de radioterapia. Na época, estavam previstas 24 sessões de radioterapia complementares para o tratamento.

Em abril deste ano, exames apontaram novos pontos de câncer nos ossos e no fígado.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Gustavo Sperandio

Triste…