‘Dom’: nova série da Amazon Prime aborda o início do tráfico de drogas no Brasil

Dirigida por Breno Silveira, produção traz Flávio Tolezani, Isabella Santoni, Gabriel Leone e Raquel Villar no elenco. História é baseada em fatos reais.

Elenco da série Dom
Foto: Divulgação.

Com estreia prevista para o dia 4 de junho na Amazon Prime, a série “Dom” traz um elenco de peso para falar sobre o início do tráfico de drogas no Brasil, principalmente nas favelas do Rio de Janeiro.

Baseada na história real de Pedro Machado Lomba Neto, o Pedro Dom, que foi um dos assaltantes mais procurados da cidade, a produção tem oito episódios com uma hora de duração cada.

Com direção de Breno Silveira, nome por trás de produções como “Gonzaga: De Pai pra Filho” e “2 Filhos de Francisco”, a série conta com Flávio Tolezani, Isabella Santoni, Gabriel Leone e Raquel Villar nos papéis principais.

Flávio Tolezani e Gabriel Leone são pai e filho. De acordo com Breno Silveira, eles fazem os dois lados da moeda: o pai, que era policial e lutava desde a juventude pelo combate ao tráfico de drogas, e o filho, um chefe de quadrilha especializada em assaltar edifícios de luxo que começou a usar cocaína ainda na infância.

VEJA TAMBÉM:

–> Timothée Chalamet, de ‘Me Chame Pelo Seu Nome’, será o novo Willy Wonka

–> Marvel divulga primeiro trailer para ‘Eternals’

–> Amazon Prime Video e NOW garantem estreias recém-saídas do cinema

A história

Durante a coletiva de imprensa realizada pela Amazon nesta terça-feira (25), Breno falou como chegou até essa história.

Há 12 anos ele entrevistou Luiz Victor Dantas Lomba, pai de Pedro Dom. Além de sentir que era uma história importante de ser contata, por tratar da entrada da droga no Brasil, que modificou a história do Rio de Janeiro e de tantas famílias, ele viu o amor que o pai sentia por seu filho.

Como se trata de uma série que está ambientada em épocas diferentes, ele descreveu a experiência como: “montar um quebra-cabeça gigante”. Foram necessárias cerca de 170 locações e 164 atores para finalizar o projeto.

“Dom” também conta a história de Victor, o pai de Pedro, que ainda muito jovem, em meados dos anos 70, se infiltrou com a polícia em uma das favelas do Rio de Janeiro para tentar acabar com o tráfico.

Como a produção retrata infância, adolescência e início da vida adulta de Pedro, além da vida de seu pai, Breno teve acesso a um material vasto, com muitas fontes. “Unir todo o material foi um processo de vários anos”, disse.

A história “desenha” a violência de hoje no Rio de Janeiro. Para isso, foram utilizadas 3 favelas cenográficas, como forma de retratar a passagem de tempo.

Breno Silveira explicou que o olhar especifico, com emoção e sensibilidade fez toda a diferença para o projeto a partir de suas conversas com Victor. Os atores ajudaram a criar os personagens e ele está orgulhoso com o resultado.

Após alguns anos contando sua história, Victor faleceu vítima de um câncer. Antes de morrer, ele escreveu o livro “O Beijo da Bruxa” lançado em 2011, e ainda enviou várias informações que não constavam em lugar nenhum para Breno.

Ele morreu sabendo que sua história iria virar uma série.

Pergunta para todo elenco:

Quando questionados sobre sentir alguma diferença para interpretar personagens envolvidos em fatos reais os atores responderam:

Gabriel Leone informou que quem teve maior contato com a parte real foi o Breno e que muitos eventos foram adaptados.

Flavio Tolezani disse que sentiu uma responsabilidade dele com ele mesmo. Apesar de ser baseado em uma história real, sua inspiração é o roteiro.

Isabella Santoni disse que se sentiu “livre dentro do roteiro” e “à vontade para propor”. Ela viu singularidade nos personagens, “eles são únicos”, disse.

Raquel Villar disse que também se baseou muito no roteiro e que aos poucos eles foram conhecendo os personagens.

Personagem complexo

Gabriel foi questionado sobre a complexidade de seu personagem e como se preparou para encenar: “Começamos a história sabendo que é uma tragédia familiar, é complexo, tenso.”, disse.

Ele informou que as filmagens duraram cerca de 4 meses em um processo de imersão muito grande, e completou dizendo que as locações dão um nível de realidade muito alto.

Mesmo sendo um processo muito pesado com uma entrega física e psicológica da equipe toda, ele nunca deixou de se divertir e manter um clima leve e descontraído.

O ator finalizou dizendo que “Dom” foi um dos projetos que ele mais se divertiu em fazer. “Foi desgasante, mas também muito prazeroso”, completou.

Lançamento mundial:

Quando questionada sobre a expectativa da receptividade para a série fora do Brasil, Malu Miranda, que é Head de Conteúdo Original para o Brasil do Amazon Studios, disse que espera que seja um super sucesso.

Malu está animada para ver o resultado e informou: “a plataforma tem o poder de conectar vários universos”.

A produção foi traduzida para várias línguas e já recebeu muitos feedbacks positivos, inclusive de pessoas que ficaram impactadas com a história: “sinais de que a série será um sucesso mundial”, conta.

Família

De acordo com Breno Silveira, o laço pai e filho é algo que o persegue. “A partir das conexões pessoais é possível trazer algo muito forte… família é algo universal.”, disse.

O diretor completa dizendo que ele mesmo se emociona com as histórias, e que até teve medo de trazer a vida de Dom, pois parece muito violenta.

Ele gosta de emocionar as pessoas, adora ver que o público chora, sorri e fica tenso com seus roteiros.

O diretor deixou um recado para o público: “Não esperar a mesma coisa de todos os capítulos, a história tem várias curvas diferentes.”

Para ele, a nova série da Amazon Prime é fundamentalmente uma história humana, onde se fala de amor.

Ainda não foram divulgadas informações sobre uma segunda temporada.

Confira o trailer para “Dom”:

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários