Processo de abuso sexual contra Michael Jackson é arquivado

Ação judicial foi iniciada em 2013, pelo coreógrafo e dançarino Wade Robson.

 Michael Jackson
Foto: Reprodução Internet.

Nesta semana, o polêmico caso do processo contra Michael Jackson voltou a ser assunto.

De acordo com informações divulgadas pela revista Monet, do grupo Globo, o processo de Wade Robson contra Michael Jackson foi arquivado por um juiz em Los Angeles.

Desde 2013, o coreografo e dançarino entrou com uma ação judicial contra o artista, alegando que o cantor abusou sexualmente dele por quase 10 anos. Wade Robson tentava responsabilizar as empresas MJJ Productions e MJJ Ventures de facilitarem os crimes.

Ele afirma que os abusos começaram a acontecer em um momento que ele foi deixado sozinho com o cantor. Suas acusações aparecem no documentário “Leaving Neverland” (2019, HBO). O espólio de Michael Jackson nega as afirmações e tem um processo judicial contra a HBO pelo documentário.

VIU ISSO?

—> Fãs comemoram possibilidade de músicas inéditas de Michael Jackson

—> Imóvel de de Michael Jackson é vendido na Califórnia

—>  Paula Toller perde processo e terá que indenizar Leoni

Com uma vida cercada de polêmicas, Michael Jackson morreu aos 50 anos, em 25 de junho de 2009, após uma mistura dos remédios.

O juiz, Mark A. Young, do Tribunal Superior do Condado de Los Angeles afirmou: “Não há nenhuma evidência que apoie a alegação de que os réus exerceram controle sobre Jackson. A evidência demonstra ainda que os réus não tinham capacidade legal para controlar Jackson, porque ele tinha propriedade total e completa dos réus corporativos”.

“Sem controle, não há relação ou dever especial entre os réus e o requerente. Além disso, não há evidência de abuso por parte do réu”, concluiu o juiz. O processo de Robson já havia sido rejeitado em 2017, pois foi concluído que foi aberto fora do estatuto de limitações, mas foi reavivado no início de 2020.

O dançarino conseguiu fazer uma nova apelação porque a Califórnia promulgou uma lei que estendia o período em que as pessoas deveriam entrar com ações de agressão sexual contra terceiros de 26 para 40 anos.

Jonathan Steinsapir, advogado do espólio do cantor, disse em um comunicado enviado ao The Hollywood Reporter: “A partir de hoje, um julgamento sumário contra Wade Robson foi concedido três vezes diferentes por dois juízes diferentes do Tribunal Superior.”

“Wade Robson passou os últimos oito anos perseguindo reivindicações frívolas em diferentes ações judiciais contra o espólio de Michael Jackson e as empresas associadas a ele. Robson tomou quase três dúzias de depoimentos e inspecionou e apresentou centenas de milhares de documentos tentando provar suas alegações”, continuou.

“Mas um juiz mais uma vez decidiu que as alegações de Robson não têm mérito algum, que nenhum julgamento é necessário e que seu último caso foi arquivado”.

O advogado do dançarino anunciou que irá apelar a decisão.

“Se permitido, a decisão estabeleceria um precedente perigoso que deixaria milhares de crianças que trabalham na indústria do entretenimento vulneráveis a abusos sexuais por pessoas em posições de poder. As crianças de nosso estado merecem proteção, e não vamos parar de lutar até garantir que todas as crianças estejam seguras”.

Wade Robson, que atualmente tem 3 anos, aparece em cenas do documentário “Leaving Neverland” sobre os suspostos abusos sexuais cometidos pelo músico Michael Jackson contra crianças que ele hospedava no rancho Neverland.

Com informações de Revista Monet.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários